sábado, 21 de fevereiro de 2009

Algumas imagens que nos levam a duvidar dos nossos olhos e o cepticismo radical

Descobri este vídeo no blogue Quarks e Gluões, de onde roubei também parte do título do post.

Consiste numa sucessão de imagens contendo ilusões perceptivas. Ilustra de modo claro, e até com algum humor, a velha tese de que os sentidos nos enganam.
O facto de haver enganos nalgumas coisas que ouvimos, vemos, cheiramos, etc., é óbvio e consensual. Menos óbvia e consensual é a consequência que os cépticos radicais tiram desse facto: se os sentidos por vezes nos enganam como podemos garantir que não nos enganam muitas vezes ou até mesmo sempre? Talvez a realidade seja, afinal, muito diferente daquilo que percebemos através dos nossos órgãos sensoriais.
Se os cépticos radicais tiverem razão, e tendo em conta que o conhecimento por contacto permitido pelos sentidos, é muitas vezes utilizado para justificar inúmeras crenças, isso significa que estas não constituem realmente conhecimentos. Significa que o conhecimento humano é uma ilusão e não existe de facto.
Que objecções se poderão levantar contra essa ideia de que os sentidos nos enganam sempre, ou quase sempre, e que por consequência a realidade até pode ser muito diferente daquilo que percepcionamos?

1 comentário:

Chris disse...

O ser humano desde do princípio que tenta aprender sempre mais sobre tudo, estima-se até que sabemos mais sobre o espaço do que o nosso planeta. Decerteza que este fenómeno é estudado pela psicologia mas o que eu sei é que o cérebro racionaliza tudo o que vemos e mesmo o que não vemos como a morte por exemplo. Mas quem criou o conhecimento foram os seres humanos, foi o nosso cérebro e se não podemos confiar nos nossos orgãos sensoriais porque confiar no nosso cérebro. Para mim o conhecimento são regras das quais se desobecer arrisco-me a ser penalizado. Por exemplo basta pegar na teoria geocentrica, durante séculos acreditava-se que a terra estava fixa e tudo o resto rodava a volta dela mas quando Galileu descobrio que afinal a Terra girava a volta do Sol...enfim calculo que sabem o que aconteceu. O conhecimento é útil porque dá sentido à vida. Se não fosse pelo o conhecimento a taxa de suicídio era bastante elevada na minha opinião.