quinta-feira, 2 de julho de 2015

O projeto de filosofia para crianças no TIC@Portugal’15

image

 

 

 

 

 

 

 

 

Para aceder à página do projeto, basta clicar na imagem.

Eis o resumo da comunicação que irei proferir, com a professora Dilar Martins (que é também a coordenadora da escola de Vale Carneiros), amanhã no TIC@Portugal’15, em Faro.

“A discutir é que a gente se entende”: filosofia para crianças do 1º ciclo

Este projeto foi desenvolvido, ao longo do ano letivo, com três turmas da Escola E.B.1 nº5 (Vale Carneiros) do Agrupamento de escolas Pinheiro e Rosa, em Faro. Resultou da colaboração entre quatro professoras do 1º ciclo - Dilar Martins, Daniela Pereira, Isabel Cardador e Cristina Pinheiro - e uma professora de Filosofia do ensino secundário, Sara Raposo. Semanalmente, durante 50 minutos, os alunos desenvolveram atividades diversificadas acerca dos seguintes problemas filosóficos e afins:O que é o medo?”; “Quem sou eu?”; “O que é a felicidade?”; “O que é a amizade?”; “O que é o amor?”; “A liberdade, o 25 de abril e a democracia”; “O que faz uma ação certa ou errada?” e “O que é ter uma atitude crítica?”. Alguns destes temas fazem parte dos conteúdos programáticos propostos, no 1º ciclo, em Formação Cívica. Além disso, estas aulas visaram o enriquecimento cultural dos alunos e foram integradas na oferta complementar da escola de Vale Carneiros.

Um dos principais objetivos a alcançar com a implementação deste projeto - e que faz parte das competências fundamentais da disciplina de Filosofia - foi desenvolver a atitude crítica e a capacidade argumentativa dos alunos. Procurei alcançar esse objetivo através da sua participação em atividades de debate: apresentar, analisar e discutir diferentes ideias e pontos de vista acerca dos problemas filosóficos. Na abordagem dos temas foi seguida uma estrutura semelhante: o ponto de partida foi geralmente a leitura de uma história (da literatura infantil), seguia-se a interpretação a partir de um guião e só no final de cada tema havia um debate (orientado por um “guião da discussão”). A propósito dos diferentes temas realizaram-se outras atividades, de carácter artístico ou mesmo lúdico: desenhos, jogos, recortes, audição de canções, visionamento de pequenos filmes, fichas, análise de fotografias e poemas, representações com fantoches de dedo e a construção de cartões e folhetos (por exemplo sobre os temas do amor e da amizade). Como não existia um manual, os recursos e atividades foram sendo concebidos por mim ao longo do ano, alguns resultaram de sugestões das professoras do 1º ciclo e dos próprios alunos.

Criámos uma página do Facebook: “A discutir é que a gente se entende - Filosofia para crianças do 1º ciclo”, na qual publicámos as atividades realizadas, permitindo assim aos encarregados de educação acompanhá-las e, caso pretendessem, dar-lhes continuidade em casa. Esta página permitiu-nos obter feedback dos pais e de outras pessoas, partilhar os materiais didáticos com professores (e todos os eventuais interessados) de várias escolas, de diferentes níveis de ensino e de diversas disciplinas. Este projeto articulou-se com outro existente na escola: o “Dúvida Metódica” (um blogue de Filosofia do ensino secundário), tendo sido criada uma segunda página para proceder à divulgação dos recursos didáticos das aulas de filosofia para crianças e vários foram mesmo ai publicados.

Uma página educativa do Facebook pode ser um importante instrumento de trabalho e divulgação. Não é preciso saber muito de informática para a criar e usar. O seu uso é vantajoso, pois pode acolher recursos didáticos muito diferentes e permite uma interação direta com os leitores. É uma forma de abrir as janelas da sala de aula e convidar qualquer pessoa interessada (de qualquer lugar do país ou mesmo de outros países) a assistir e participar. É óbvio que quem o faz tem de investir na sua formação científica porque, ao expor publicamente o seu trabalho, está sujeito ao escrutínio público, nomeadamente por parte de pessoas mais conhecedoras.

Contudo, eu penso que a discussão pública de ideias (tantas vezes encarada em Portugal de modo negativo, como um desafio às “autoridades” instituídas ou como falta de respeito pelas pessoas com quem se discute) é a melhor forma de aprendermos uns com os outros. Esta foi a ideia mais importante que transmiti e pratiquei com as crianças do 1º ciclo.

TIC@Portugal’15: em Faro é na Universidade do Algarve (Gambelas)

Cartaz do TIC@Portugal'15

Irá realizar-se no dia 3 de julho de 2015, numa iniciativa da Associação EDUCOM/APTE (Associação Portuguesa de Telemática Educativa), através do seu Centro de Competência TIC, a edição 2015 do Encontro TIC@Portugal.

Este evento tem como objetivo refletir sobre as práticas do uso das TIC na Educação. Pretende ouvir os educadores e professores que no terreno usam as TIC, através da apresentação do seu trabalho, e convida especialistas a contribuírem com o que de mais recente se sabe neste domínio. É uma oportunidade para se divulgar e debater a utilização das TIC nos processos de ensino e de aprendizagem, com especial ênfase para a utilização dos dispositivos móveis na educação.

A exemplo de anos anteriores, tem um caráter nacional e descentralizado, a levar a cabo em colaboração com diversos Centros de Competência TIC da ERTE/Direção-Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência e das Instituições do Ensino Superior (localizados em Braga, Santarém, Évora, Setúbal, Aveiro/Manteigas, Coimbra, Lisboa e Bragança) que integram e complementam, com sessões locais e por videoconferência, esta iniciativa da EDUCOM a decorrer em Faro e no Monte de Caparica.

Neste contexto, o TIC@Portugal’15 possui tanto sessões próprias em cada local de realização, como sessões partilhadas por videoconferência, em que todos os participantes estarão reunidos num vasto “auditório virtual”, na reflexão em torno das práticas com as TIC nas escolas.

Mais informações e inscrições em http://ticportugal.educom.pt

Notícias no Facebook em facebook.com/educom.apte e no Twitter em twitter.com/EDUCOMAPTE

As dúvidas poderão também ser esclarecidas através de email ou de telefone:
Email: tic.portugal15@gmail.com
Tlm: 967301886; 966491170

sábado, 27 de junho de 2015

quarta-feira, 17 de junho de 2015

O Parlamento, o Museu da Água e a Mãe de Água: reportagem fotográfica

IMG_5324

Esta é uma reportagem fotográfica que a aluna Victoria Sajin (da turma D, do 10º ano, curso de Humanidades) realizou durante a visita de estudo a Lisboa. A maioria das fotos revelam atenção aos pormenores históricos. Obrigada Victoria!

IMG_5410 IMG_5329

 IMG_5347 IMG_5356

IMG_5362 IMG_5361

IMG_5364 IMG_5367

   IMG_5366

 

IMG_5371

IMG_5373 IMG_5378

IMG_5382 IMG_5379

IMG_5026 IMG_5016

IMG_5025 IMG_5014

IMG_5107 IMG_5138

IMG_5132 IMG_5139

IMG_5196

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outros trabalhos dos alunos do 10º D, acerca da visita de estudo, podem ser lidos AQUI.