sexta-feira, 6 de março de 2015

O Universo explicado pelo físico Vítor Cardoso

Por Teresa Firmino, no Jornal Público.

«Desafiámos o físico português Vítor Cardoso a fazer um passeio pelo Universo e pela forma como a nossa visão sobre ele se alterou ao longo do último século. “Passámos de um Universo parado para um Universo em ebulição, elástico e humano: nasce, cresce e, quem sabe, morre.”

Aos 40 anos, Vítor Cardoso é professor e investigador do Centro Multidisciplinar de Astrofísica e Gravitação (Centra) do Instituto Superior Técnico, em Lisboa. Também é professor na Universidade do Mississípi, nos Estados Unidos, e investigador do Instituto Perimeter, no Canadá. Nos últimos cinco anos, ganhou duas superbolsas no valor total de 2,5 milhões de euros, que tem utilizado na investigação das equações de Einstein, com a ajuda de um supercomputador chamado Baltasar Sete Sóis. Dedica-se à física teórica, nomeadamente à compreensão dos buracos negros, da matéria escura e das ondas gravitacionais.

Toda a gente aceita hoje a ideia de que o Universo teve um início – o Big Bang – e que, desde então, o Universo está em expansão. Por que é que Einstein se recusou a aceitar esta realidade, que, aliás, uma das suas próprias equações da teoria da relatividade geral lhe indicava?»

Continuar a ler AQUI.

Vale a pena, mesmo.

Para os meus alunos do 11º A, que estão a estudar filosofia da ciência, a leitura é obrigatória!

segunda-feira, 2 de março de 2015

domingo, 1 de março de 2015

HISTÓRIAS NA PONTA DOS DEDOS

dedoches-contos-fada 

Na próxima aula de filosofia para crianças, os meninos improvisarão - em grupo - pequenas histórias com fantoches.

Irão ser indicados apenas os nomes de alguns dos personagens, por exemplo: BELTRÃO BONITÃO, VELOSO, O INVEJOSO...o resto é deixado à imaginação de cada um.

Adivinham qual será o nome atribuído à personagem mais filosófica?

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Cinemateca Júnior: nós vamos lá! (3)

O site pode ser consultado AQUI.

O Palácio Foz, na Praça dos Restauradores, é onde se situam as instalações da Cinemateca Júnior.

Fotografia do Museu do Cinema.

Atividades a realizar:

Programa 2   Louis Lumière, George Méliès e Paz dos Reis, um pioneiro português

Um  percurso  pelos  primórdios  do  cinema: um  conjunto  de  filmes  dos  irmãos  Lumière, considerados os inventores do cinema, dois filmes de  Georges  Méliès,  o  inventor  do  espetáculo cinematográfico,  e  por  fim  quatro  títulos  de Aurélio da Paz dos Reis, o primeiro português a filmar (duração aproximada de 30 minutos). 

Acompanhamento ao piano por Catherine Morisseau.

Filmes a visionar:

- de Louis Lumière e os seus operadores (duração total: 8 minutos)

BOXEURS EN TONNEAUX Lutadores de Boxe em Tonéis França, 1897

LAVEUSES SUR LA RIVIÈRE Lavadeiras no Rio França, 1897

CHARCUTERIE MÉCANIQUE Salsicharia Mecânica França, 1896

BATAILLE DE NEIGE Batalha de Bolas de Neve França, 1897

EGYPTE - PANORAMAS DES RIVES DU NYL Panorama das Margens do Nilo França, 1897

CONCOURS DE BOULES Concurso de Petanca França, 1896

VUES JAPONAISES – REPAS EN FAMILLE Vistas do Japão – Refeição em Família França, 1897

LE SQUELETTE JOYEUX O Esqueleto Alegre França, 1898

- de Georges Méliès

CENDRILLON Baile Até à Meia-noite França, 1899 – 5 min

À LA CONQUÊTE DU PÔLE À Conquista do Polo França, 1912 - 13 min

- de Aurélio da Paz dos Reis

FEIRA DE GADO NA CORUJEIRA Portugal, 1896

SAÍDA DO PESSOAL OPERÁRIO DA FÁBRICA CONFIANÇA Portugal, 1896 – 1 min

O VIRA, Portugal, 1896

NO JARDIM Portugal, 1900 – 1 minuto

Haverá uma breve apresentação no principio da sessão. A seguir o visionamento poderá haver uma visita livre à exposição permanente de Pré-cinema  com orientações e explicações pontuais por parte da equipa da Cinemateca Júnior.

Assembleia da República: nós vamos lá! (2)

No dia 3 de março, os alunos do 10º D e 11º A irão fazer uma visita guiada ao Parlamento.
Seguem-se fotografias e informações do site oficial do parlamento. Espero que estas despertem a vossa curiosidade, a vontade de aprender (porque fora da sala de aula isso também se pode fazer e até é divertido), de saber um pouco mais acerca do modo como se organiza a democracia portuguesa e dos vossos direitos enquanto cidadãos!
Sim, a política não é um bicho de sete cabeça e deve interessar a todos, isto se quisermos melhorar a qualidade da democracia em que vivemos!
image
Fachada do Palácio de S. Bento (onde funciona o Parlamento português).
image
Sala das Sessões.
image
Sala do Senado.
image 
Sala dos Passos Perdidos.
Para que esta visita seja mais proveitosa (e para puderem colocar questões pertinentes à guia), convém consultar, previamente, as informações que o site do Parlamento disponibiliza. Vejam nos links seguintes:
1. Uma visita virtual ao Parlamento (um livro virtual com a informação essencial, uma boa forma de começar – e não é apenas para os mais novos, pois parece-me que, muito provavelmente não dominam algumas das informações lá disponibilizadas. Espero estar enganada!).
4. Senado
Para obter informações sobre os temas, basta clicar nos links para o site da Assembleia da Republica:

Museu da Água: nós vamos lá! (1)

No dia 3 de março, os alunos do 10º D e 11º A irão a uma visita de estudo a Lisboa acompanhados pelas professoras Ana Paula Coelho, Anabela Santos, Olga Lima e Sara Raposo. Uma experiência que, esperamos, seja memorável!
Seguem-se fotografias e informações acerca dos locais a visitar.
Museu da Água, outras fotos.
«A nova exposição permanente do Museu da Água aborda a temática da água nas vertentes da história, da ciência, da tecnologia e da sustentabilidade convidando o visitante a explorar conteúdos como a presença da água no planeta.»
Museu da Água – Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos
Exposição permanente do Museu da Água
Rua do Alviela, 12 1170-012 Lisboa
Museu da Água: Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, Lisboa
Museu da Água: Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos. Outras fotos.
«Parece que estamos num dos cenários do filme “Tempos Modernos” de Charlie Chaplin. Uma máquina gigantesca, que ocupa um edifício de três andares. É intimidante. A Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, inaugurada no dia três de outubro de 1880, foi criada com o intuído de bombear água do aqueduto do Alviela para a cidade de Lisboa. E esteve em funcionamento até 1928.
Atualmente preserva as antigas máquinas a vapor e as suas bombas, testemunhos enriquecedores da arqueologia industrial. Em 2010, o edifício da estação elevatória a vapor foi classificado como conjunto de interesse público.»
Poderá também ver outras fotografias AQUI.
Jardim das Amoreiras e parte do Aqueduto das Águas Livres.
Reservatório Mãe d’Água das Amoreiras, Lisboa
Reservatório Mãe d’Água das Amoreiras. Outras fotografias do local AQUI.
«O Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras é um espaço amplo, luzente e unificado. O interior parece uma igreja de arquitetura barroca. Numa das fachadas interiores, a água das nascentes jorra da boca de um golfinho sobre uma cascata, construída com pedra transportada das nascentes do Aqueduto das Águas Livres. No terraço há uma surpresa: uma vista panorâmica da cidade de Lisboa.
Neste momento, existe mais uma razão para visitar: o reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras acolhe a exposição temporária “A Água no Azulejo Português do Século XVIII”. Os painéis de azulejos alusivos à água, alguns expostos pela primeira vez, pertencem à coleção do Museu Nacional do Azulejo e estarão em exibição até junho de 2015.»
Informação retirada  do jornal online "Observador" - ver AQUI - onde há também um vídeo sobre o local.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Ciência na rádio

Bertrnad Russell em logicomix aula de matemática

David Marçal, bioquímico e divulgador da ciência, autor do livro Pseudociência, foi entrevistado no programa Pessoal e Transmissível da TSF. Pode ouvir aqui a entrevista.

Sem mencionar a filosofia, David Marçal discorre acerca de vários tópicos filosóficos: O que é a ciência? O que distingue a ciência da pseudociência? O critério de falsificabilidade de Popper. A suposta distinção entre ciências “duras” e ciências “moles”. Fala também do ensino da ciência, da importância da divulgação científica, do humor científico, etc.

Vale a pena ouvir.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Filosofia na rádio

bertrand russell em logicomix

‘Janelas Para A Filosofia’ na Antena 2

Este link conduz a uma entrevista radiofónica aos filósofos Aires Almeida e Desidério Murcho, feita a propósito da publicação do livro Janelas Para a Filosofia, conduzida por Ana Paula Ferreira para o programa Império dos Sentidos, com apresentação de Pedro Alves Guerra, na Antena 2.

Mais informações aqui: Janelas Para a Filosofia na Antena 2.

(Também divulgado no facebook.)