terça-feira, 16 de setembro de 2008

Belo e verdadeiro



Te Deum

Not because of victories
I sing,
having none,
but for the common sunshine,
the breeze,
the largess of the spring.

Not for victory
but for the day's work done
as well as I was able;
not for a seat upon the dais
but at the common table.

Charles Reznikoff



1 comentário:

Rui Viegas disse...

O poema de Charles Reznikoff, na minha opinião, apresenta um modo de encarar as situações da nossa vida que é diferente do comum. Segundo o poeta, deveríamos não ficar felizes apenas com as nossas vitórias, ou seja, com a concretização dos nossos objectivos e sonhos mas sim celebrar cada passo que conduza às referidas vitórias bem como ficar felizes e sorrir pelas pequenas e simples coisas belas que, muitas vezes, ignoramos no nosso dia-a-dia.
Este poema apela a que as pessoas não se queiram isolar como que num estrado acima das outras, sentindo-se superiores encoraja-as a permanecer juntas e tratarem-se como iguais. Aplicando agora o referido num contexto filosófico, penso que nós devemos trocar ideias e opiniões com as outras pessoas para que possamos evoluir e aprender com estas, ou seja, devemos ter uma mente aberta em relação a todos os assuntos, mesmo quando existem opiniões diferentes da nossa.
Para concluir, penso que o poema, apesar de pequeno, representa uma grande ideologia, que todos devemos tentar seguir. E para que tal se dê, ou seja, para que cada pequeno momento seja um motivo de sorriso, devemos procurar que as nossas actividades nos proporcionem não só satisfação em relação ao corpo bem como em relação à mente. Por outras palavras, devemos procurar fazer actividades físicas que nos agradem, bem como estimular o nosso cérebro sendo que uma das maneiras de o fazer é estudar Filosofia, mas pensando no estudo como uma maneira de aprender e não como algo obrigatório que é uma “seca”.