terça-feira, 28 de outubro de 2008

Pensar ao contrário - 1


Publicado no Jornal da escola Secundária Pinheiro e Rosa, "O Pinhas", no ano lectivo de 2007/2008.

4 comentários:

Vitor Guerreiro disse...

criticando aqui Platão, eu diria que é a nossa preocupação pela verdade que nos leva a preocupar com o que pensa a maioria: o que a maioria pensa pode fazer muitos estragos à verdade e à sua procura.

gatopreto disse...

Galileu morreu pela verdade e talvez lhe faltasse essa mesma eloquencia?!

Anónimo disse...

A mensagem que Platão e Quintiliano queriam transmitir às pessoas era o contrário do que se pensa/julga, e eu acho que a Filosofia é isso mesmo( pensarmos por nós próprios e seguirmos um pensamento crítico/autónomo).

Daniel Fragoso, nº25 10ºC

filipe s. disse...

Relativamente á citação feita por Platão, penso que representa uma lei que, na minha opinião, todos nós devemos de seguir. Nós, pessoas, não devemos de ter uma posição acrítica, isto é, não devemos de seguir a ideia errada de que: o pensamento da maioria é que está correcto, dito por outras palavras, não devemos de seguir a opinião do senso comum. Ao agirmos desta forma, estaremos a viver na ignorância. Portanto, defendo que devemos de ter uma posição critica, ou seja, devemos de criar uma opinião fundamentada. Esta constitui uma das vantagens do estudo da filosofia, a possibilidade de pensarmos por nós próprios e justificar o ponto de vista que defendemos.