sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Prazer

“Defendemos que o prazer é o começo e o fim de uma vida abençoada. Reconhecemo-lo como o nosso bem natural e fundamental. O prazer é o nosso ponto de partida sempre que escolhemos ou evitamos algo, e fazemos dele o nosso objectivo, usando o sentimento como critério para avaliar todas as coisas boas.”

Epicuro

mulher soldado no Afeganistão

Fonte da citação de Epicuro:

Anthony Kenny, Filosofia Antiga: Nova História da Filosofia Ocidental, volume 1, Gradiva, 2010, Lisboa, pág. 295.

Fotografia, encontrada não sei onde: mulher soldado americana, no Afeganistão.

4 comentários:

Carla disse...

Adoro Epicuro e suas teorias hedonistas.

bjs

Carlos Pires disse...

Carla:

Mas terá Epicuro razão? As suas ideias serão verdadeiras? Por exemplo: o prazer como critério para disitinguir entre o certo e o errado será justificável? Intuitivamente, somos levados a pensar que algumas acções que dão prazer são erradas e que outras são certas apesar de dolorosas.

Sara Martins disse...

sendo hedonismo: "o que mais importa na vida é o prazer." será que é mesmo? porque às vezes sofremos e mesmo assim, depois de algum tempo isso "sabe bem", por exemplo: a Warris, que sofreu de excisão, mas agora "sente-se bem" por ter passado por isso, quando era pequena ela não gostava, mas agora até se sente orgulhosa por ter passado por tal.
Outro exemplo pode ser a de uma senhora chamada Maysoon Zayid e ela tem várias deficiências como a paralisia cerebral, nas entervistas ou nas conferencias que ela tem, Zayid brinca e/ou goza dos problemas que teve e tem por ter aquela deficiência. Ela sente-se feliz, mesmo tendo este e muitos outros problemas, portanto, será que o que mais importa na vida é o prazer? ou dar valor a ela e sentirmo-nos bem com o que temos, porque se calhar existe uma razão para sermos como somos. Provavelmente não estou a fazer a melhor pergunta, mas enfim, aqui está o video de uma conferencia dela no TED talks (está em inglês...)

http://www.ted.com/talks/maysoon_zayid_i_got_99_problems_palsy_is_just_one

Sara Martins disse...

sendo hedonismo: "o que mais importa na vida é o prazer." será que é mesmo? porque às vezes sofremos e mesmo assim, depois de algum tempo, isso "sabe bem", por exemplo: a Warris, que sofreu de excisão, agora "sente-se bem" por ter passado por isso, quando era pequena ela não gostava, mas agora até se sente orgulhosa por ter passado por tal.
Outro exemplo pode ser a de uma senhora chamada Maysoon Zayid e ela tem várias deficiências como a paralisia cerebral, nas entervistas ou nas conferencias que ela tem, Zayid brinca e/ou goza dos problemas que teve e tem por ter aquela deficiência. Ela sente-se feliz, mesmo tendo este e muitos outros problemas, portanto, será que o que mais importa na vida é o prazer? ou dar valor a ela e sentirmo-nos bem com o que temos, porque se calhar existe uma razão para sermos como somos. Provavelmente não estou a fazer a melhor pergunta, mas enfim, aqui está o video de uma conferencia dela no TED talks (está em inglês...)

http://www.ted.com/talks/maysoon_zayid_i_got_99_problems_palsy_is_just_one