quarta-feira, 19 de maio de 2010

A transitoriedade da vida retira-lhe o sentido? (1)

8 comentários:

Anónimo disse...

Gostei :-)
Emília Santos

gualter disse...

É uma boa maneira de fazer as pessoas pensarem sobre o assunto.

Pedro Ricardo Tordo disse...

Mães daquelas há muitas! Vistas curtas, falta de horizontes, etc.

joana padrel disse...

Gostei da vossa dúvida.O assunto, que ia só comentar, acabou por se desenvolver e por ir parar ao meu sítio . Obrigada pela inspiração.

Sara Raposo disse...

Olá Emília:
O humor pode ser uma forma de encararmos certas questões de outro modo, sejam as referidas no filme ou outras.
O Woody Allen é sempre fabuloso e tem o dom de conseguir fazer-nos rir de nós próprios, mesmo quando os assuntos são susceptíveis de discussão racional e se relacionam com questões essenciais na nossa vida.
Cumprimentos.

Sara Raposo disse...

Olá Gualter:

E porque não o próprio Gualter dizer mais umas coisas sobre este assunto?

Que tal usar o que aprende nas minhas aulas?
Eu gostava que isso acontecesse e fico na expectativa!

Sara Raposo disse...

Joana:
Espero que encontre outros bons motivos para voltar a este blogue. É bem-vinda!
Cumprimentos.

Sara Raposo disse...

Pedro:
Eu diria também que a limitação de algumas mães não explica a inércia mental de certos filhos, como eu tenho constatado, ao longo destes anos, na minha profissão de professora.

Felizmente, apesar da educação dos nossos progenitores nos influenciar, não nos determina. Há sempre uma margem de liberdade que nos permite fugir, mais tarde, de mães como aquelas!
Cumprimentos.