sábado, 6 de fevereiro de 2010

As nossas vidas resultam do acaso?

Se  o acaso tem um papel fundamental naquilo que nos acontece, então, o melhor é admitirmos  “seja lá o que for que funcione” (em inglês: “whatever works”). Seja ou não assim, é isto que os personagens do novo filme de Woody Allen fazem.

E o resultado é uma comédia onde assistirmos à vida banal de algumas pessoas, em que as conversas incidem, muitas vezes, sobre temas filosóficos fundamentais: o sentido da vida; o livre-arbítrio; a existência de Deus; o certo e errado do ponto de vista moral… Tudo isto em  situações e diálogos hilariantes.

Woody Allen, no seu melhor, com os  temas habituais e a ironia do costume. Imperdível!

Para saber mais, sobre o filme e os cinemas onde está em exibição, pode ver aqui.

3 comentários:

JMV disse...

O Woody Allen é uma espécie de génio da observação das coisas "vulgares"...é como se não nos perdesse de olho desde a catequese...
Mas gostava que o Carlos Pires desse uma olhadela numas fotografias de José Morujão...a propósito das estéticas diferentes...
um abraço

Anónimo disse...

Não vi o filme, mas qual pode ser a relação entre o acaso e o “whatever works”?
H.O.

Sara Raposo disse...

H.O:
Veja o filme e depois, se quiser e continuar sem perceber essa relação, podemos, então, trocar ideias!
Irá, de certo passar bons momentos e o diálogo que possamos vir a ter depois disso será muito mais proveitoso para ambos.
Cumprimentos.