segunda-feira, 12 de maio de 2014

Argumento a favor da desigualdade

E se, por imposição legal e política, um administrador de empresas ou um engenheiro ganhassem aproximadamente o mesmo que um jardineiro? Uma sociedade onde isso sucedesse seria produtiva e próspera? E justa? 

Bill Gates jardineiro regando orquídeas

A ideia de que “a forma como os bens são distribuídos não afeta a quantidade de bens disponíveis para distribuição” é implausível, pois “supõe-se geralmente que uma distribuição igualitária eliminará a iniciativa e o espírito empreendedor: para quê trabalhar arduamente, ou tentar desenvolver novos produtos, se isso tem um impacto negligenciável no rendimento pessoal? Por outro lado, permitir a existência de pelo menos algumas desigualdades criará incentivos para que as pessoas inovem e trabalhem de forma mais produtiva. Assim, parece que uma sociedade desigual poderá produzir mais do que uma sociedade igual”.

Jonathan Wolff, Introdução à Filosofia Política, Gradiva, Lisboa, 2004, pp. 218-219.

Este argumento justificará todas as desigualdades ou apenas algumas delas?

 

Sem comentários: