sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Exemplos da falácia do apelo à ignorância

Texto retirado do blogue Problemas Filosóficos, do filósofo brasileiro Alexandre N. Machado.

“Geralmente os exemplos de falácias encontrados nos manuais de lógica são fictícios. Assistindo a um programa sobre o Caso Roswell, no The History Channel, me deparei com um exemplo real. Cito de memória:
Ufólogo: O cientista Fulano de Tal levava uma vida dupla, como astrônomo em Harvard e como membro de um grupo ultra-secreto ligado ao governo americano (MJ-12), sendo o seu papel ajudar a ocultar o fato de o governo americano ter recolhido restos de uma nave e de um alienígena que caíram em Roswell, Novo México.


Apresentador: A família de Fulano de Tal disse que ligá-lo ao MJ-12 é uma tolice. O ufólogo Sicrano admite que não encontrou provas que ligassem Fulano de Tal diretamente ao MJ-12.

Ufólogo Sicrano: Bem, dado que era um grupo ultra-secreto, não se deveria esperar que ele deixasse um monte de evidências por ai que o ligasse ao grupo, não é mesmo?
Isso me lembra um episódio do Chaves:
... ... ... "

Não sei quem é o Chaves (embora calcule que seja um humorista ou uma personagem de um programa humorístico). Seja como for, "o episódio do Chaves" é um breve e divertido exemplo da falácia do apelo à ignorância. Clique aqui para ler.
Para quem não sabe, um Ufólogo é, supostamente, um especialista em ovnis e extraterrestres.

2 comentários:

Carina Mealha disse...

No dia-a-dia todos nós cometemos falácias, ou seja erros de raciocínio.

Existem vários tipos de falácias: as formais e as informais.

Este exemplo sobre uma falácia do apelo à ignorância pertence ao grupo das falácias informais.

Ou seja as falácias informais, relacionam-se com o conteúdo do argumento. É um argumento em que as premissas não justificam a conclusão, devido a deficiências do conteúdo.


Então segundo o que eu percebi sobre a falácia do apelo à ignorância, esta ocorre quando alguém apela à ignorância, defendendo que uma determinada afirmação ou opinião deve ser verdadeira, só porque não há provas do contrário ou não tem provas sobre tal.
Como tal, é um argumento em que é difícil apresentar provas para a sua aceitação.

É um caso de fenómenos de: telepatia, espiritismo e experiências místicas.

Como é o caso do exemplo mencionado, que nos fala sobre uma dada afirmação de um fulano especialista em ovnis e extraterrestres.

Em suma, então uma falácia do apelo à ignorância é um argumento em que consiste refutar algo, só porque ninguém provou que é verdadeiro, ou em defendê-lo, só porque ninguém conseguiu provar que é falso.

Certo?

Anónimo disse...

Chaves era/é um programa de televisão brasileiro protagonizado por adultos que interpretam crianças.

(Já agora, muitos parabéns ao Carlos e à Sara.)